Login

Register

Login

Register

Embalagens e sua influência no mercado alimentício

PRN_texto-10_191118-04

É certo o ditado que dizem que primeiro comemos com os olhos, e isso se aplica perfeitamente dentro da ótica dos suplementos e alimentos funcionais. As prateleiras dos supermercados e lojas que trabalham com produtos alimentícios estão lotadas de uma variedade de itens com embalagens de diversas cores, formatos e dizeres. Mas, dentre essa infinidade de opções, qual o consumidor prefere?

 

Para responder a essa pergunta é necessário uma palavra: conexão. Pode até soar um tanto quanto poético, mas a ligação que o consumidor cria com a marca, e principalmente com a embalagem, é uma das maiores razões que alavancam a venda do produto. E isso é fácil de perceber. Observe as marcas mais famosas de alimentos que você consome, e note esse detalhe.

 

A revista Journal of Consumer Psychology apontou em um estudo que embalagens com uma estética melhor produzida reduziu o tempo de escolha do cliente, ou seja, o produto foi comprado de imediato. Nesse mesmo contexto, embalagens com design mais luxuosos eram escolhidas mesmo quando haviam produtos mais “famosos”. A pesquisa também mostrou que quatro pontos definem uma boa embalagem ou a transformam em um desastre: brilho, cor, forma e textura. Se usadas em harmonia, aumentam o valor do produto. Se forem exageradamente diferentes dos outros, serão possivelmente rejeitadas.

 

Muito além de apenas “guardar”

 

Além de trazer uma apresentação esteticamente agradável, as embalagens de alimentos buscam (e se não estão, devem) se adaptar ao consumidor. Não é possível mais imaginar uma sociedade com um único tipo de indivíduo, já que vivemos em um mundo com pessoas completamente diferentes. Para atender a essas demandas, empresas e indústrias que lidam com a produção de suplementos e alimentos funcionais tendem a se ajustar aos novos parâmetros de compras.

 

Dentre esses critérios, podemos citar embalagens ecológicas que buscam sempre evitar o desperdício, são biodegradáveis, recicláveis e muitas vezes retornáveis. Além de tudo, há a exigência que sejam confortáveis, que se ajustem à pegada da mão, práticas para transportar em mochilas e bolsas e ainda que sejam seguras.

 

Contudo, são possíveis encontrar diversas outras modalidades de embalagens, que garantem a mesma eficácia. As mais comuns são: papelões (que geralmente são usadas para massas), vidros (alimentos ácidos), alumínio (bebidas gaseificadas) e o plástico.

 

A ligação que o consumidor cria com a marca, e principalmente com a embalagem, é uma das maiores razões que alavancam a venda do produto. E isso é fácil de perceber. Observe as marcas mais famosas de alimentos que você consome, e note esse detalhe.

 

Boas embalagens geram maior economia e maiores rendimentos

 

Foi mostrado que uma boa embalagem é um ótimo agregador de valor e marketing e que existem várias possibilidades para atingir todos os públicos e nichos de consumo. Mas, se você ainda está em dúvida se vale a pena ou não investir em um design mais elaborado, esse tópico será definitivo para sanar sua questão.

 

Uma recente pesquisa produzida pelo Two Sides, instituto sem fins lucrativos que atua em cinco continentes, mostrou que os possíveis consumidores são estimulados a comprar quando: 64% sabem que há segurança, 52% entendem as informações que os rótulos trazem e 47%, quando percebem facilidades no manuseio de abertura ou fechamento.

 

Além do apelo comercial, também há a questão de logística e transporte do produto para os centros de distribuição. Nesses deslocamentos, podem ocorrer eventuais abalos e os alimentos podem sofrer estragos e avarias. Pensar no design de embalagens, desde sua origem, fornece uma garantia extra ao produto e ao consumidor, já que embalagens imaginadas para serem transportadas juntas, em maior quantidade, geram economia de locomoção e segurança para o alimento.

 

Regras para embalagens

 

Mesmo com todas as inovações, ideias e projetos para embalagens, é preciso ficar atento às normas e diretrizes estabelecidos pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Segundo o próprio órgão, a adequação serve para garantir a segurança, informação e saúde do consumidor e ainda certificar que a quantidade declarada corresponde ao que realmente está sendo ofertado

 

O desenvolvimento, elaboração e pesquisa em envases mais práticos e funcionais também fazem parte dos objetivos da Pronutrition, que além disso, busca sempre estar de acordo com as orientações e diretrizes do Inmetro. Isso demonstra um cuidado a mais em oferecer sempre o melhor aos empreendimentos, ao conservar alimentos de forma segura, em embalagens modernas, práticas e que atendam as expectativas de quem consome.

 

Ficou interessado em saber mais? Só falar com a gente.

Related Posts

Deixar um comentário